quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Projetos para restauração na cidade de Bananal/SP são aprovados. Comentando matéria do informativo “o bananalense”.

                                                   Página do informativo "o bananalense"


Lendo um folheto que fora distribuído, dentre algumas informações, cito neste arquivo a aprovação de projetos para a restauração da cidade de Bananal/SP.

Segundo o folheto, foi aprovada uma verba de mais de 12 milhões (o valor real do investimento?) de reais destinadas a restaurações na cidade e no distrito de Rancho Grande, pontos como praças, calçadas, quadras esportivas, etc. Enfim, restauração do paisagismo da cidade e também da capela de um cemitério (o folheto não cita qual) e do Centro Cultural Carlos Cheminand.

Também segundo o folheto, os projetos têm valores estimados em R$ 11.900,00 (destinados ao Rancho Grande) e R$ 68.650,00 (destinados a Bananal), sendo variados os valores dos projetos. Tendo o total (assim eu entendi o termo “global”) do valor necessário para a realização de todos os serviços estimados em de R$172.300,00.



Comentários do blog:

De antemão, eu não poderia deixar de parabenizar a quem de direito a conquista para a nossa cidade, pois realmente ela esta precisando de uma reforma no visual por assim dizer, isso sem contar o fato de que temos um grande potencial turístico, e a reforma de nossa cidade dando a ela mais vida (também por assim dizer), é uma excelente iniciativa, parabéns senhores vereadores e/ou responsáveis!

Entretanto, isso não me é empecilho, como cidadão, de tecer meus comentários, uma crítica construtiva afim de que possamos caminhar cada vez mais em frente!

 Pois bem, ainda conforme o folheto informativo, nós temos disponível uma verba de mais de R$ 12 milhões para a realização das obras supracitadas. Somando os valores apresentados (Bananal e Rancho Grande), temos o total de R$ 80.550,00, valor que não é nem a metade do valor total informado. De ambas as formas, teremos na melhor das hipóteses R$ 11.915000 (onze milhões e novecentos e quinze mil reais) e na pior das hipóteses R$ 11.827700 (onze milhões e oitocentos e vinte e sete mil e setecentos reais). De uma maneira ou de outra (e por que não a mais em conta?), teremos um saldo positivo considerável. 

Definindo e colocando em prática as prioridades.

Obviamente, eu não questiono a importância das obras, porém, não estamos nos esquecendo de algo?  Saúde e educação, esses ainda carecem de melhorias, eu repetir aqui as inúmeras deficiências dessas duas áreas, seria como “chover no molhado”, tendo em vista que nós, a população, nós sofremos isso na pele. Mas levando em consideração que teremos o saldo positivo, não há uma forma, e/ou alguma brecha para que a sobra dessa verba seja destinada a esses dois setores? Ou outra forma, modificando o projeto, ou por que não a pluralização, projetos com os valores necessários para as nossas demandas?

De uma forma ou de outra, com certeza estaríamos realizando a transferência dessa sobra para áreas prioritárias, e com certeza ampliando o bem a cidade e a população.

2 comentários:

  1. Pela Lei de Responsabilidade Fiscal, a verba já foi destinada pro setor de "infraestrutura e urbanismo" e nele há de ser gasta. Entretanto, revitalizar ou construir hospitais, ambulatórios, UPAS, base da PM, PMbox, posto de guarda-municipal são ainda obras de "infraestrutura e urbanismo", mesmo dizendo respeito à Saúde e à Segurança. A verba de mais de 12 milhões é uma boa oportunidade do Executivo potencializar a cidade com os direitos básicos do cidadão e ainda por cima com o turismo, que, em contrapartida, pode com o capital circulante, trazer o retorno financeiro do investimento.

    ResponderExcluir
  2. Vagner, perfeito comentário!

    Como você costuma dizer, onde assino?

    ResponderExcluir