quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Jordânia e Israel entram em crise por discórdia sobre mesquita de Al-Aqsa

Fonte: Portal Bol


Segundo notícia do portal Bol Notícias, foi gerada uma crise entre Israel e Jordânia nesta quarta feira (05/11), crise em decorrência da discórdia crescente a respeito da localidade sagrada mais volátil de Jerusalém gerou uma crise entre Israel e Jordânia nesta quarta-feira
O episódio teve vários acontecimentos, dentre eles, no centro de Jerusalém, um palestino atirou o carro contra pedestres também nessa quarta feira, morrendo esse palestino e deixando um saldo de um policial paramilitar de fronteira israelense morto e mais de uma dezena de pessoas feridas.

Autoridades palestinas acusaram as forças de israelenses de terem atravessado o limiar da mesquita pela primeira vez desde 1967. A polícia israelense negou a acusação.


O ministro jordaniano das Relações Exteriores, Nasser Judeh, antes de se reunir com o secretário de Estado norte americano John Kerry em Paris, declarou que Amã retirou seu embaixador por causa da situação no complexo da mesquita de Al-Aqsa.

Segundo a notícia, Nasser Judeh acusou os israelenses de violações e incursões, de impedir as pessoas de orar livremente e de permitir a entrada de extremistas.  Conforme notícia: 

"Estas violações são revoltantes" para os muçulmanos do mundo todo."


Ainda segundo a informação, na semana passada,  o complexo na Cidade Velha de Jerusalém foi fechada por Israel em meio aos episódios crescentes de violência entre ambos os lados da contenda. 

Daniel Nevo, embaixador de Israel na Jordânia, afirmou que o governo israelense se mostrou bastante sensível à posição de Amã em relação a Al-Aqsa e ao papel mais abrangente do reino pró-Ocidente em um Oriente Médio cada vez mais dividido pelos conflitos sectários. Conforme notícia:

“Nosso maior temor na atualidade é que alguém esteja tentando criar distúrbios no Monte do Templo para atear fogo na região, para prejudicar tanto a Jordânia quanto Israel”, afirmou Nevo à Rádio Israel."
“Acredito ser de comum interesse de Israel e da Jordânia sobreviver ao Estado Islâmico e aos extremistas ao norte e ao leste”.


Leia mais em: http://zip.net/bsp6Qy

0 comentários:

Postar um comentário