sexta-feira, 15 de abril de 2016

Justificando os pseudo argumentos contra o impeachment de Dilma Roussef – Sempre mais do mesmo.

"O problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas, e as pessoas idiotas estão cheias de certezas..."
Bertrand Russell




Primeiramente boa noite.

Parafraseando, escrever é preciso, e retornando as atividades, hoje pela manhã, eu ao dar uma rápida passada pelo facebook, me deparei com um artigo jornalístico (site justificando.com, colunista Luiz Eduardo Soares) em um post que eu achei no mínimo digno de suspeitas, sobre a questão do processo de impeachment de Dilma Roussef.
Bom, enquanto me surgiam as idéias, me veio a mente um trecho de uma canção de Renato Russo, que vem a ser muito pertinente ao assunto:

“Em vez de luz tem tiroteio no fim do túnel

Ô, ô Sempre mais do mesmo
Não era isso que você queria ouvir?”

Bom, o artigo – de cujo site eu conheci hoje – expõe os motivos do autor do mesmo ser contra o impeachment de Dilma Roussef.
Ao ler o artigo, eu constatei que se tratava de mais do mesmo, a boa e velha retórica do “o PT não é o único partido corrupto”, como se o fato de que existirem mais partidos políticos corruptos fosse motivo de isenção ao PT, coisa bem a lá o que eu particularmente chamo de discurso histérico e verborrágico, embuste puro e simples.  

Sem mais delongas, vou ao centro da questão, vou elencar aqui motivo a motivo, elucidá-los e expor o meu contra ponto:

“...Aprovado o impeachment, no dia seguinte, a mídia vai clamar por uma trégua para que o novo presidente possa trabalhar em paz e para que a economia se reequilibre. ...”

Economia?

E não aprovado, o país continuará caminhando no recesso  econômico , descendo ladeira abaixo. O crescimento do PIB é algo de tamanho microscópico, e não obstante, a previsão de crescimento consegue ser pior do que o presente. Atualmente o Brasil tem um dos piores PIB’s mundiais;

Não aprovado o processo de impeachment, a economia não só não irá se reequilibrar, como irá afundar.



 “O ministro Gilmar Mendes, novo presidente do TSE vai empurrar com a barriga o processo contra a chapa Dilma-Temer, para não desestabilizar o novo governo. Dirá: “O Brasil não aguenta outra queda de presidente”. Editorialistas escreverão: “A economia não resistirá a uma nova perturbação da ordem. Deixem as eleições para 2018. Agora, todos devem dar uma trégua ao presidente Temer. Agora, vamos trabalhar para restabelecer a confiança e reerguer a economia”.”

Não aprovado o processo de impeachment, Luis Inácio Lula da Silva que:

... Segundo o livro “O Chefe” (livro do ex jornalista do PT, Ivo Patarra), Lula não só sabia como era o mandante do esquema do mensalão. Ao contrário de suas afirmações cínicas e absurdamente espúrias, de que ele não sabia do esquema do mensalão e depois que o mensalão não existiu (conforme vídeo);

...Não explica qual a fórmula mágica para o fenômeno Lulinha, no qual o seu filho Fábio Luís Lula da Silva (o lulinha) de limpador de esterco de zoológico se transforma em mega empresário. Ou seja, Lula não explica o fator Lulinha, um pequeno biólogo e funcionário de zoológico que passou a ser um gênio da informática e um milionário. Tudo isso em um verdadeiro passe de mágica; 

...Não explica a origem do “meu triplex, minha vida” e nem do sítio em Atibaia, os quais ele não só explica, mas como também teve de ser levado por assim dizer a força pela Polícia Federal para depor;

... Não explica o fato de seu outro filho, Luís Cláudio Lula da Silva ter recebido a quantia de R$ 227.138,85 da L.I.L.S Palestras, eventos e Publicações LTDA entre 2011 e 2013;

... Não explicar o recebimento do valor de R$ 2,4 milhões de reais desviados da Petrobrás para favorecimento financeiro a campanha de Lula em 2006.Quantia essa recebida por José de Fillippi Júnior, tesoureiro do projeto de reeleição de Lula.

Lula tem muito a explicar, e o impeachment não for aprovado, ele será ministro e assim terá foro privilegiado, obstrução da justiça.

Conforme enquadramento legal, obstrução da justiça:

“Opor-se diretamente e por fatos ao livre exercício do Poder Judiciário, ou obstar, por meios violentos, ao efeito dos seus atos, mandados ou sentenças.”
Inciso 5 do Artigo 6º da Lei 1.079/1950.


“...O ministro da Justiça será forte, fortíssimo, alguém com autoridade para segurar a polícia federal (e atenção, confio na integridade e independência da PF e do MP, mas sei quão poderosas podem ser as pressões e manipulações na contra-mão da vontade dos profissionais). Quem? Talvez um ex-ministro da Defesa e da Justiça, ex-presidente do Supremo. Este ministro forte agirá...”

O governo poderá ser mais forte do que é, e assim aumentará os passos da caminhada ao totalitarismo estatal através do aparelhamento da maquina pública e ad centralização econômica. A História nos mostra o quanto isso é perigoso.

Cortes de verbas para a polícia Federal, o PT pressionando o ministro da justiça e a Polícia Federal, é Dilma usando os correios para fazer campanha pública, artistas sendo financiados pelo governo, dinheiro público financiando artistas e blogs e manifestantes para apoiarem o governo, etc..

E a preocupação é com Gilmar Mendes? Quanto cinismo.

E não poderia faltar a retórica de botequim:

“...como se o PT fosse o único partido corrupto, como se Temer e o PMDB não fossem cúmplices do PT...”
Esse é um dos mais conhecidos, como se o fato de o PMDB, Temer, Cunha, Aécio, etc serem corruptos isentasse todo o lamaçal do PT.
Isso nem chega a ser um argumento, de tão infantil que é.


 “... O Brasil perderá a potência da lava-jato, esse fenômeno único e transformador em nossa história – independentemente de seus erros. ...”

“...Quem cairá será a chapa Dilma-Temer, porque esses recursos não elegeram somente Dilma, elegeram também Michel Temer....”
O PT não inventou a corrupção e muito menos a lava - jato.

A argumentação pressupõe que, com Temer na presidência, logo os acusados do PMDB ficarão ilesos. Então, logo, se Dilma não for derrotada, os acusados do PT também ficarão ilesos.

É o “argumento Star Wars”, o lado negro da força, Eduardo da Cunha e Dilma do lado da luz, como se o roubo de um anulasse o do outro. É um pseudo - argumento.

E outro ponto interessante é que o autor não diz o motivo da suposta perda da lava – jato.

E a retórica não para:

“... Além disso, o país será submetido a um arrocho sem precedentes. Quem pagará o preço, mais uma vez, serão os mais pobres...”
Não obstante de a saúde estar no CTI, à educação analfabeta e a segurança saqueada, a inflação está aí corroendo poder de compra do brasileiro e o salário mínimo não acompanha o valor do supermercado, Dilma mexeu no seguro desemprego e na aposentadoria, mexeu no FIES, empresas indo embora, desemprego, etc. 

Os pobres já estão pagando o preço e não há previsão de melhora.

Hoje nós vivemos o pleno retrocesso.











1 comentários:

  1. Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto,sim , gostei do que vi e li.
    Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
    PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
    Que haja paz e saúde no seu lar.
    Sou António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir